Como Quitar Dívidas com Empréstimo Consignado e Imobiliário

empréstimo negativado

Empréstimo para quitar dívidas

O empréstimo consignado pode ser uma boa opção para quem está com dívidas e precisa resolver sua situação financeira. Saiba como solicitar, também quais  documentações, condições, taxas e como não comprometer novamente seu orçamento.

Ficar endividado torna-se preocupante para qualquer pessoa e a primeira coisa que nos vem à mente é: preciso pagar essas contas! Mas para isso, é primordial ter uma boa estratégia, pois no intuito de melhorar, pode vir a piorar a situação, resultando em mais endividamento.

Um Crédito Consignado pode ser eficaz. Existem diferentes públicos atendidos no mercado pelo empréstimo consignado:  Assalariados, Servidores Públicos, Aposentados / Pensionistas INSS e Militares. Cada qual possui regras específicas para a liberação de crédito. A principal semelhança é que o desconto é feito em folha, isso é após a liberação do empréstimo para o cliente, as parcelas são descontadas direto do benefício, isso gera segurança para o agente financeiro e consequentemente juros mais baixos, Se souber utilizar, poderá quitar as dívidas de forma inteligente. Todavia, é essencial ter cuidado, pois o empréstimo consignado nem sempre é a solução dos problemas financeiros. Se o problema real for descontrole financeiro, o empréstimo pode agravar ainda mais a situação.

Para exemplificar  uma boa estratégia é quando se possui diversas dívidas: cartão de crédito, empréstimo pessoal, carnês, financiamentos, etc. Faz a solicitação de um empréstimo consignado com baixas taxas de juros, para pagar todas essas dívidas, ou pelo menos equalização, ficando apenas com duas dívidas o financiamento, se for de grande valor e o crédito consignado. Desta maneira, ao invés de ter várias contas (com vencimentos em prazos diferentes, docs e juros altos) a pessoa começa a pagar apenas uma conta (empréstimo consignado) com juros bem menores . Trata-se de uma consolidação das dívidas.

Neste artigo explanamos como funciona o empréstimo para solucionar o problema do endividamento, antes que vire um superendividamento. Como usá-lo para equilibrar as contas e talvez até mesmo quitar as outras dívidas. Além disso, passará a entender como funciona o processo para sair de uma dívida cara e como evitar fazer outras dívidas.

  1. Taxas e condições
  2. Prazos e vantagens
  3. Documentação
  4.  Será que é bom pegar empréstimo consignado para pagar dívidas?
  5. Como não entrar em dívidas
  6. Negociar e quitar dívidas
  7. Como sair das dívidas
  8. Como escapar das dívidas
  1. Taxas de Juros e condições

Existem linhas de crédito que podem ser mais vantajosas em relação a tantas outras oferecidas no mercado. Os empréstimos pré-aprovados são uma excelente opção, porém, existem outras que possuem igual valor, como o empréstimo em garantia, que será explanada em outra oportunidade.

O empréstimo consignado do INSS é um excelente exemplo, com uma taxa máxima de 2,14, pode fazer uma diferença enorme no orçamento. Mesmo porque compromete no máximo 30% da renda, opcionalmente pode solicitar mais 5% no cartão consignado.

Se o cliente estiver com restrição no nome, neste caso o banco pode liberar o empréstimo, pois a garantia é a folha de pagamento, por isso independe de possuir SPC e Serasa. Além de ser uma forma estrategicamente inteligente, usada com sabedoria, pode reverter a situação rapidamente, pois as taxas de juros são mais baixas.

O empréstimo pessoal também pode ser uma saída, porém , os juros são maiores (girando 4% e 30% ao mês).

A vantagem destes empréstimos é que não precisa justificar a finalidade do dinheiro, mas o crédito pessoal possui a desvantagem do valor dos juros, algo impensável em uma economia de mercado, uma realidade cruel e devassa.

  1. Prazos e vantagens

Se sua opção for empréstimo consignado, o prazo de pagamento pode chegar a 96 meses no SIAPE e 72 meses no INSS. O banco possui mais segurança, pois o risco de não pagamento das parcelas, inadimplência, praticamente inexiste. O empréstimo consignado é realmente uma alternativa viável para quitação de dívidas, mas deve lembrar usar prazos mínimos, o ideal nestes casos é lembrar de caso do crédito para  veículos, que inteligentemente os prazos médios de financiamento giram em torno de 36 à 48 meses.

Com o empréstimo pessoal, normalmente os prazos são menores, entre 12 a 36 meses para efetuar o pagamento, isso em virtude dos juros serem maiores e os bancos não possuírem garantias de recebimento. Nesta equação deve-se levar em conta o valor liberado, o que pode determinar o prazo máximo para pagamento.

Vejas as principais vantagens.

Empréstimo pessoal: mínimo R$ 1 mil como empréstimo e até 3 anos para pagamento (é possível conseguir valores menores, isso depende do banco onde você é cliente e se tiver ou não crédito pré-aprovado). Mas se possuir crédito pré-aprovado , pois muitas vezes possui limite de crédito ou o dinheiro liberado diretamente no ATM (Terminal de Auto Atendimento Bancário), sem necessidade de assinar os papéis, pois já foi feito quando formalizaram o contrato da conta corrente.

Neste momento a sua principal decisão é sobre qual empréstimo se enquadra melhor ao seu perfil. Lembre-se que existem vários tipos, na modalidade crédito direto, as melhores taxas de juros estão no empréstimo com garantia e no empréstimo consignado. Algo muito importante, no cálculo para evitar o endividamento,  as despesas fixas mensais não devem ser pagas com o valor do empréstimo solicitado, mas com seus próprios rendimentos.

Se perceber que não há como arcar com todas as despesas mensais que possui, comece a cortar gastos, pois solicitar um empréstimo será apenas um paliativo, resolverá o problema momentaneamente, mas pode vir a agravar sua situação futuramente.

  1. Documentação e como solicitar

Cada empréstimo possui sua exigência documental específica, veja o caso do empréstimo pessoal e do crédito consignado.

Crédito – Empréstimo pessoal

  • RG e CPF
  • Comprovante de endereço (últimos três meses)
  • CLT (Contra Cheques)
  • Autônomos ou empresários: 2 últimos meses do extrato de movimentação bancária.

Crédito – Empréstimo consignado

  • RG / CPF
  • Comprovante de renda
  • Conta de consumo (luz/ água/ telefone etc.)
  • Holerite dos últimos 3 meses

Para solicitar algum desses empréstimos você pode seguir dois caminhos: pela BBens Promotora de Crédito ou pela instituição financeira (bancos/financeiras).

A BBens Promotora de Crédito oferece online outras as modalidades, como crédito com garantia de imóvel ou empréstimo com garantia de veículo. Nestes casos pode ser feita a solicitação direto de casa, pois pode solicitar online através do site da BBens Promotora. Um diferencial, o serviço além de ser totalmente online, é gratuito. Com isso, você recebe o atendimento de um gestor financeiro e tem acesso a diversas propostas de bancos, em um único lugar, pois a BBens é uma empresa Multibancos.

Simulação

De acordo com sua conveniência, poderá fazer uma simulação em nosso site, para poder  ter em mão valores aproximados que conseguirá com empréstimos. Você só precisa informar os dados solicitados por nossos gestores e aguardar o resultado, que muitas vezes é feito em cinco minutos, isso dependendo do convênio e disponibilidade nos sistemas de consulta. Pois para formalizar ou consultar, precisa passar pelos órgãos responsáveis, isso tudo de forma digital.

  1. Pagar dívidas com empréstimo: passo a passo

O empréstimo consignado ou crédito em garantia, que estão entre as melhores opções para pagar dívidas. Existem outras, mas devemos primeiramente tentar entender essas duas, excluindo outras opções com juros maiores

1º Passo: decida qual o melhor empréstimo

Com diferentes linhas de empréstimo disponíveis no mercado, tem que haver uma decisão de qual se enquadra ao seu perfil. Caso tenha um imóvel quitado em seu nome, o melhor empréstimo é o Crédito com Garantia Imóvel. Dessa forma, é possível conseguir até 70% do valor do seu imóvel como empréstimo e pagar em até 20 anos. Se possuir  um veículo, outra opção é o Empréstimo com Garantia Veículo, neste caso é possível adquirir até 80% do seu carro em dinheiro emprestado e pagar em até 5 anos.

Dentre as melhores opções estão:

Crédito Consignado (Desconto em folha de pagamento)

Empréstimo pessoal (Não possui nenhuma garantia vinculada).

2º Passo: solicitação

Após a escolha da linha de crédito adequada ao seu perfil, é o momento de contratar o serviço, levando em consideração condições e taxas de juros. Neste momento, deve contatar a Promotora de Crédito de forma online ou seu banco/financeira.

3º Passo: análise de crédito

 

Nesta etapa, há muitas pessoas que ficam em estado de aflição, mas tudo tem que ser tratado com seriedade e honestidade. Deve-se aguardar a aprovação do banco / financeira no caso de Crédito com Garantia e também no crédito pessoal. Nesta caso será analisado seu histórico como consumidor e como pagador de dívidas. Também é analisada a condição para endividamento, para saber a capacidade para o pagamento das parcelas.

Com o crédito consignado é um pouco diferente, havendo margem seu crédito é pré-aprovado, dependendo unicamente da averbação do órgão responsável, no caso de empréstimo pra aposentados e pensionistas do INSS, por exemplo, o órgão averbador é o INSS. Que após a averbação,  culmina com o depósito do dinheiro direto na conta onde recebe o benefício ou na conta corrente.

A análise de crédito é diferente para cada tipo de empréstimo. Por isso a Serasa colocou a disposição o serviço de consulta do Score e também do CPF ao consumidor, para ele poder acompanhar e melhorar seu próprio score.

4º Passo: liberação do empréstimo

Se houve aprovação após análise de crédito, o dinheiro do empréstimo é liberado em sua conta corrente, normalmente no prazo de até 48 horas.

No caso do INSS, é liberado após aprovação pelo órgão, sendo liberado e depositado o valor do empréstimo no mesmo dia ou no dia seguinte.

Importante lembrar  de verificar o valor das parcelas. O empréstimo solicitado deve ser um recurso para auxiliá-lo a diminuir o custo financeiro com juros das suas dívidas atuais. Preste atenção para não transformar uma solução, em um problema.

Portanto, faça suas simulações na BBens Promotora para ter uma ideia de quanto e como irá pagar as parcelas e o total do valor devido.

  1. Vale a pena pegar empréstimo para pagar dívidas?

 

Isso é algo muito pessoal, pois pode ser, como pode não ser. O que irá determinar isso, é se houver uma diminuição substancial da dívida. Pois se fizer sobrar mais dinheiro para você e os prazos de pagamento diminuírem, vale muito a pena. Lembrando que deve também atacar a causa do endividamento e não apenas protelar a solução.

5.1 Por que não?

Como falado anteriormente, se você pegar um empréstimo para pagar dívidas fixas, apenas transfere o problema para um futuro próximo.  Então é hora de verificar o que pode ser cortado nos gastos e principalmente ter uma planilha com seus gastos, até mesmo de um simples chiclete, o que dará uma idéia clara para onde está indo seu dinheiro.

Por que sim?

Se o problema ocorreu por ingerência dos recursos, mas isso é uma condição temporária. É uma excelente opção pegar um empréstimo, tanto em garantia, como o crédito consignado. Ambos são bons, mas devem ser feitos com consciência, apesar dos juros serem menores. Há dois fatores para se levar em conta, a diminuição de sua renda e o comprometimento do patrimônio.

 

  1. Como evitar o Endividamento

As dívidas são realmente um grande problema, com exceção de dívidas de investimento. Mas pode-se afirmar, sem erro algum que é um problema comum entre milhares de brasileiros, em virtude da cultura de não criar poupança e alguns estudos já demonstraram que essa situação, em casos mais extremos, pode trazer consequências para a saúde geral e mental de jovens e adultos. Infelizmente alguns terminando de maneira trágica. Mas existem formas de evitar e também negociar, com planejamento inteligente, assessoria capacitada e determinação, o consumidor pode voltar a ter crédito. O que é bom para a economia como um todo e não apenas para o o consumidor que estava inadimplente.

6.1 O perfil do consumidor inadimplente

Se existe alguma conta em seu nome, é já está há mais de 90 dias em atraso, neste caso já é considerado um consumidor inadimplente. Antes que as contas se avolumem, deve tentar reverter essa situação, para uma boa saúde financeira, isso pode ser conseguido  através de estratégia e determinação.

O SPC e a CNDL fizeram um estudo que contatou que quase 50% dos consumidores inadimplentes estão concentrados na classe C, isso deve-se ao fato do crédito ser liberado com menores taxas e uma liberação mais flexível.

A pesquisa ainda revelou, que muitos destes consumidores são autônomos, possuem gastos fixos, com aluguel. Outra coisa interessante é a baixa escolaridade, de forma que acabam adquirindo produtos e serviços, sem ao menos educarem-se financeiramente.

6.2 Como evitar dívidas através do planejamento

Na pesquisa citada, o levantamento contatou que 46% de quem está com nome sujo admitiu que a dívida poderia ter sido evitada e entre elas 66% afirmaram que deviam ter controlado o espírito consumista. Entre os devedores, 32% afirmaram que com um planejamento financeiro, teriam mantido seus gastos e não iriam além do que ganham.

Muito se fala em crédito consciente, mas poucos são educados financeiramente. Enquanto não tivermos claramente a informação de nossos ganhos e gastos, ficamos reféns de ciladas financeiras. Isso pode ser revertido facilmente através de uma planilha financeira, existem planilhas eletrônicas como openoffice, LibreOffice e Excel. Todas fáceis de operar. Neste caso você coloca de um lado suas receitas e do outro suas despesas. O ideal é que fique com uma sobra de 20% no resultado, mas muitos ficam mensalmente com débito de mais de 20%.

Além de anotar todos os gastos e despesas, deve procurar fazer mais de um orçamento quando precisar de algo, acompanhar seus extratos bancários e por fim, lembrar do crédito consignado, dívidas de no máximo 30% do orçamento.

 

  1. Como negociar e quitar dívidas

Consciente de seus rendimentos e e de quanto você gasta, a próxima etapa é negociar suas dívidas. Em posse do valor do seu saldo mensal, deve entrar em contato com os seus credores e solicitar descontos na possibilidade de pagamento à vista.

Solicite prazos maiores, no caso de levantar o dinheiro necessário através do empréstimo consignado ou crédito em garantia,  e não tem certeza de quanto tempo o empréstimo estará disponível.

 

  1. Como escapar das dívidas

Estando endividado, que é uma situação desagradável e que leva a ruína. Enfrentar a situação exige serenidade e disciplina, pois sair das dívidas, pode ser um suplício para muitas pessoas.

Pra mudar a situação, pode fazer uma fórmula simples, usando isso na sua rotina diária.

  1. Estabeleça pequenos objetivos
  2. Mude a forma de pensar
  3. Evite débitos automáticos
  4. Use o cartão de crédito, somente em casos extremos.
  5. Lazer é Necessário
  6. Compre à vista

8.1 Estabeleça pequenos objetivos

Geralmente as pessoas tem um pensamento que devem quitar tudo de uma única vez, assim alcançando o sossego. Mas como existem leis imutáveis, também devemos ter isso em mente com as finanças.

A primeira ação é não fazer novas dívidas, evitando com isso o círculo vicioso que criou a situação de endividamento. Para economizar , estabeleça pequenos objetivos econômicos. Comece cortando TV a cabo, revistas, comer fora.  Estabeleça ações concretas, que podem ser temporárias, mas irão ajudar a melhorar as finanças.

Pague os valores menores primeiramente, mas depois se concentre na que possui o maior ônus financeiro, pois é neste que o dinheiro é perdido rapidamente.

8.2 Mude a forma de pensar

Mudanças permanentes começam na mente, mudando a forma de pensar, irá começar a agir de forma diferente. Conjuntamente com as metas de curto prazo, irão fazer uma revolução no comportamento e ações.

O treino da paciência deve ser um hábito, evitando assim o descontrole com compras feitas de forma impulsiva.

8.3 Evite débitos automáticos

O débito automático é um serviço oferecido pelo bancos, em que todo mês, o valor de uma conta é debitado automaticamente (sem a necessidade que cliente tenha que ir a um caixa eletrônico, agência bancária ou fazer o pagamento online).

Evitar o débito automático é importante, para evitar que haja o esquecimento de produtos/serviços que poderiam ser cortados, e também porque em alguns casos ficar sem dinheiro no banco quando necessitar.

Mensalmente, seu dinheiro que entra na sua conta e vai automaticamente para o pagamento de contas programadas no débito automático, com certeza é bastante cômodo, mas no momento de se controlar financeiramente, o débito automático pode ser um empecilho.

  • Verifique cada conta
  • Faça uma análise dos aspectos e o que também o que está sendo cobrado na conta. Se não há nenhuma distorção nos valores.
  • Após a análise, faça o pagamento

Com isso, poderá reconsiderar a utilidade do serviço, se é algo fundamental, e também  para o controle de seu orçamento.

8.4 Use o Cartão de Crédito somente em casos extremos

Apesar dos inúmeros benefícios, programas de pontos e demais vantagens, os cartões de crédito devem ser usados moderadamente durante a tentativa de se estabilizar financeiramente. O maior risco é o descontrole ao usar e com isso acabar mais dívidas.

Claro que o cartão de crédito também pode ser uma aliado, pois existem benefícios como compras parceladas pelo valor à vista, descontos culturais e troca dos pontos em compras. O pontos podem seu usado em uma compra e a economia ir para a reestruturação financeira.

8.5 Lazer é Necessário

Devemos sempre estar em contato de quem gostamos, mas devemos evitar fazer programações caras. Pois muitas pessoas para parecerem algo que não são, vão as melhores festas e restaurantes, simplesmente para acompanhar os amigos.

Neste instante deve pensar.

  • Meus amigos não possuem filhos, isso ajuda a sobrar dinheiro
  • Existem alternativas de diversão mais baratas
  • Vou parecer um bobo se não ir a melhor festa da cidade

Evitar sair, pode ser uma opção, mas também existem alternativas que cabem no seu orçamento e que não irão comprometer o equilíbrio de suas contas, mas também deve manter momentos com pessoas que sejam importantes.

Mas uma coisa deve ficar clara, defina limites e evite situações que lhe levem a mais uma queda financeira.  O segredo para a recuperação das finanças passa invariavelmente na mudança de hábitos e pensamentos.

8.5 Comprar à vista

Quero comprar à vista, mas como, se o valor do bem está além de minhas possibilidades?

Essa é uma dúvida comum, mas neste ponto o seu modo de pensar já é outro.

Então calmamente escolha a melhor opção, evite um endividamento grande, principalmente se irá lhe gerar mais despesas. Muitos neste momento, quando começam a respirar compram um bem de grande valor, pois eliminaram supérfluos e começou a sobrar algum dinheiro. Esquecem que o equilíbrio permanente é feito quando começamos a investir, seja numa casa para aluguel, ações de empresa rentáveis ou outros investimentos.

Procure obter descontos nos pagamentos à vista ou na antecipação de pagamentos, pois muitas empresa não colocam o índice de desconto, mas incluem apenas os juros no caso de inadimplência por parte dos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *